Cetoacidose Diabética

protocolo de tratamento 

A CETOACIDOSE DIABÉTICA é uma das mais frequentes emergências endócrinas e requer uma intervenção rápida e sistematizada. Nesta página, passo a passo, o protocolo de tratamento:

 

  1. MANIFESTAÇÕES

  • Hiperglicemia + glicosúria + cetonúria ou cetonemia + acidose metabólica (pH < 7,3, bicarbonato <15 mmol/L);

  • Alterações na hidratação, equilíbrio eletrolítico e ácido/básico

  • Pacientes apresentam, em geral, depressão, disorexia, pelagem alterada, êmese, diarreia. PU/PD e perda de peso (DM ainda não controlada ou tratada). Gatos podem apresentar fraqueza e ataxia, com neuropatia. Qdo há severa acidose metabólica podem apresentar respiração profunda e lenta (Kussmal) ou taquipnéia. Hálito cetônico

  • Em geral, a DKA pode estar associada a outras condições, como ITU, pancreatite, HAC, neoplasia, pneumonia, pielonefrite e DRC. Hipótese é que  os hormônios contraregulatórios aumentam devido a estas condições concorrentes

 

   2.  DIAGNÓSTICO

 

  • Hiperglicemia

  • Hipocalemia (pode estar mascarada pela saída do K para o LEC)

  • Hiponatremia

  • Î enzimas hepáticas

  • Acidose metabólica: letargia, êmese, hiperventilação, vasodilatação periférica, estupor e coma

  • Cetonúria (confirma DKS, mas sua ausência não exclui cetose, pois a urinálise só mede acetoacetato e acetona, não hidroxibutirato)

  • Beta-hidroxibutirato > 3,8mmol/L

 

   3.  TRATAMENTO

 

a. ESTABILIZAÇÃO

  • Internação

  • Fluidoterapia à reposição (30-90mL/h) com NaCl, seguido de manutenção (~2mL/kg/h)

  • Suplementar Potássio (se hipocalemia for severa, suplementar antes de iniciar insulina). Máximo de 0,5mmol/kg/h

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Se anorexia, suplementar fosfato (hipofosfatemia pode se desenvolver durante os primeiros dias), caso os níveis estejam <0,5mmol/L (cães) ou 0,8 (gatos). Infusão contínua 0,03-0,06 mmol/kg/h por 6 horas

  • Não suplementar bicarbonato (a não ser que o pH seja menor que 7,1. NaHCO3 = 0,3 x PESO x (24 – bicarbonato mmol/L)

 

b. INSULINOTERAPIA

  • Após 2-4h de estabilização

  • INFUSÃO CONTÍNUA (insulina regular: 0,5 UI/kg em 50mL de NaCl 0,9%  ou  5 UI/kg em 500mL de NaCl)

    • GATOS: 0,05 UI/kg/h

    • CÃES: 0,1 UI/kg/h

  • Quando glicemia cair para < 270mg/dL iniciar infusão contínua de glicose 5% (objetivo é manter a glicemia em 160 a 216mg/dL), ajustando a infusão de insulina:

GLICEMIA (mg/dL)

             GLICOSE

INSULINA REGULAR (mL/h)

CÃO

GATO

 >270

Não (manter no fluído de manutenção)

10

15

216 a 270

Fluido com glicose 5%                                            

7

3,5

160 a 216

Fluido com glicose 5%

5

2,5

108 a 160

Fluido com glicose 5%

5

2,5

<108

Fluido com glicose 5%

Parar infusão de glicose

 

Endocrinologia

Veterinária.com 

M.V. MSc.
Alexandre Bastos Baptista

 

 

  • Facebook Metallic