Pesquisa apresentada no Congresso Internacional da Associação Brasileira de Endocrinologia Veterinária - CIABEV 2017

SINALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA ALOPECIA X EM 171 CÃES DA RAÇA SPITZ ALEMÃO.

BAPTISTA AB; DE MARCO V

Resumo

A Alopecia X é uma dermatopatia de etiopatogenia ainda desconhecida. Seu diagnóstico é baseado em achados histológicos inespecíficos, dosagens hormonais, ausência de manifestações sistêmicas e exclusão de endocrinopatias. Desta forma a compreensão do ciclo piloso e sua evolução desde os primeiros sinais até o estágio final da doença é de suma importância. Este estudo analisou o histórico de 171 cães da raça Spitz Alemão diagnosticados com Alopecia X, sendo 132 (77,19%) machos e 39 (22,8%) fêmeas. Um sinal relatado de forma bastante consistente pelos tutores foi a falha na troca da pelagem infantil, evidenciada em 93,46% dos casos.  Estes cães não apresentaram a 1a troca ou a apresentaram de forma leve. Esta primeira troca nesta raça costuma ocorrer, de forma muito marcante, em torno dos 4 meses de idade, quando a pelagem infantil é substituída pela pelagem juvenil/adulta e quando a coloração definitiva é então estabelecida. A idade média de início das manifestações cutâneas, caracterizadas por alteração de textura do pelo e rarefação pilosa, relatada em 109 cães, foi de 18 ±12 meses. Destes, apenas 13 casos (11,92%) tiveram início do quadro após os 36 meses. Descontados estes casos tardios a média de início das alterações foi de 14 ± 6 meses. A falha na troca da pelagem infantil na idade apropriada em cães da raça Spitz Alemão com Alopecia X está sendo descrita pela primeira vez e sugere uma perturbação precoce do ciclo piloso, podendo ser um importante elemento preditivo e auxiliar no diagnóstico da Alopecia X.

 

Palavras-chave: Alopecia X, ciclo piloso, Spitz Alemão, dermatopatia, troca pelagem infantil

 

 

SIGNALMENT AND DEVELOPMENT OF ALOPECIA X IN 171 POMERANIAN DOGS

BAPTISTA AB; DE MARCO V

 Abstract

Alopecia X is a dermatopathy of unknown etiopathogenesis. As there is no specific diagnosis yet, it is performed based on nonspecific histological findings, hormonal dosages, absence of systemic signs and exclusion of endocrinopathies. Considering this, the understanding of the hair cycle and its evolution from the first signs to the final stage of the disease is of paramount importance. This study analyzed the data records of 171 Pomeranians diagnosed with Alopecia X, 132 (77.19%) males and 39 (22.8%) females. The first sign reported consistently by the owners was the failure to shed the puppy coat (evaluated in 107 dogs), evidenced in 93.46% (100) of the affected dogs (these dogs did not go through the first shedding or did it lightly). This first coat shedding in this breed usually takes place around the age of 4 months, when the puppy coat is replaced by the juvenile/adult coat and when the definitive coat color is established. The mean age of onset of the cutaneous signs, characterized by altered coat texture and coat thinning, reported in 109 dogs, was 18 (±12.95) months. Of these, only 13 cases (11.92%) began after 36 months. When we did not include these late cases, the mean age of onset was 14 (±6) months. Failure in shedding the puppy coat at the appropriate age, described for the first time, suggests an early disturbance of the hair cycle and can be an important predictive element and aid in the diagnosis of Alopecia X.

 

Key words: Alopecia X, hair cycle, Pomeranian dogs, dermatopathy, puppy coat shedding

Endocrinologia

Veterinária.com 

M.V. MSc.
Alexandre Bastos Baptista

 

 

  • Facebook Metallic