HIPERADRENOCORTICISMO

(SÍNDROME DE CUSHING) EM CÃES 

O Hiperadrenocorticismo Canino, também conhecido como Síndrome de Cushing, é uma das mais, se não a mais, frequente endocrinopatia de cães idosos. As raças mais afetadas são o Poodle, o Teckel (Dachshund) e o Yorkshire Terrier mas cães de todas as raças e sem raça definida podem ser afetados.

 

Em cães, o Hiperadrenocorticismo compreende um conjunto de manifestações clínicas geralmente associadas ao aumento da concentração do Cortisol (o glicocorticóide mais importante no organismo de cães e gatos). Este aumento tem duas causas básicas:

 

- TUMORES NA HIPÓFISE - em 85% dos casos. Estes tumores são em geral pequenos (microadenomas) e benignos

- TUMORES NAS ADRENAIS - em 15% dos casos. Estes tumores tem chances semelhantes de serem benignos ou malignos

 

No Hiperadrenocorticismo Canino devido a tumores na hipófise (chamado de ACTH-dependente), tumores hipofisários secretam o hormônio adrenocorticotrófico (ACTH) em excesso, o que estimula as adrenais à secreção contínua e intensa de Cortisol.

 

No Hiperadrenocorticismo devido a tumores nas adrenais (chamado de ACTH-independente), adenomas (benignos) ou adenocarcinomas (malignos), produzem Cortisol em excesso, independente das concentrações de ACTH que a Hipófise secrete.

 

O diagnóstico do Hiperadrenocorticismo em Cães, seja ele ACTH-dependente ou ACTH-independente, requer testes da função adrenal, notadamente o teste de supressão com baixa dose de dexametasona – TSBDD - e o teste de estimulação com ACTH - TEACTH. Há casos em que não é o Cortisol o hormônio envolvido (as Adrenais produzem mais de 50 hormônios - veja a página sobre Hiperadrenocorticismo Atípico em Cães).

 

Veja nas outras páginas do site mais detalhes sobre diagnóstico e tratamento do HAC.

 

 

 

Endocrinologia

Veterinária.com 

M.V. MSc.
Alexandre Bastos Baptista

 

 

  • Facebook Metallic